Legacy of Peace

 
InícioFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 Desejos...

Ir em baixo 
AutorMensagem
Theodor
level 0
level 0
avatar

Mensagens : 28
Data de inscrição : 10/11/2009
Idade : 30

MensagemAssunto: Desejos...   Seg Jan 31, 2011 4:25 am

PARTE 1: “Aqueles que são lembrados, vivem para sempre.”

Segunda-Feira 28 de Setembro. 07:45am

Narrador: “Está uma manhã muito bela, céu azul, poucas nuvens, as pessoas começam a sair de suas casas em direção ao trabalho. Theodore está caminhando calmamente pela calçada, olhando o bairro que ele se mudou, ele havia comprado uma casa com o dinheiro da ultima missão e passeava para conhecer o bairro, quando ele passa por um beco, alguem se aproxima pelas suas costas e o ameaça com algo que parece ser uma arma.”

???: “Me passa a grana cara senão eu atiro.”

Theodore:”Não sei quem é você rapaz, mas duvido que consiga me machucar com seu dedo.”

Narrador: “Theodore se vira rapidamente revelando a “arma” que o rapaz apontava por baixo da camisa, que na verdade era seu dedo, o rapaz então tenta atacar, mas Theodore nem se move para bloquear.”

???: “Hmm ? não vai ser defender ?”

Theodore: “Pra que ? você só quer o dinheiro para se alimentar certo ?”

???: “Até parece que você sabe alguma coisa sobre isso.”

Theodore: “Sei mais do que você imagina rapaz, venha comigo, vou te pagar um lanche, qual o seu nome ?”

Tommy: “Meu nome é Thomas, mas todos me chamam de Tommy.”

Theodore: “Sou Theodore, vamos nessa.”

Narrador: “Tommy assovia e cinco jovens saem do beco atras dele, Theodore da uma risada e se apresenta para o grupo de Tommy.”

Tommy: “certo pessoal, esse cara ai, Theodore, está se oferecendo para pagar comida para todos nós, então vamos comer tudo que aguentarmos e se ele tentar alguma coisa agente sai correndo.”

Narrador: “Tommy era um joven de 17 anos, pele clara, olhos castanhos escuros, tinha cabelo preto bem curto, aproximadamente 1,70cm de altura, Tommy era o lider do grupo e aquele que se encarregava de arranjar comida e roupas para os companheiros.”

Tommy: “Ei Theodore deixa eu te apresentar o pessoal, aqueles gemeos ali são Frank e Hank. a garotinha ali se chama Claire, mas ela não fala. não sei o motivo, aquele gordo ali se chama Paulie, e a Loira ali se chama Elizabeth, bom todos apresentados, então vamos comer logo.”

...08:17am...

Narrador: “Todos eles chegam em uma lanchonete perto de onde se encontraram, juntam duas mesas para que todos se sentem juntos, eles então pedem o café da manhã e começam a conversar enquanto comem.”

Theodore: “Então...todos vocês são orfãos ?”

Tommy: “*com a boca cheia* isso ai, nenhum de nós conheceu os pais, todos nos conhecemos no orfanato, mas botaram fogo nele, enfim, agora agente vive na rua.”

Theodore: “Entendi, eu tambem cresci na rua, eu acabei de comprar uma casa no bairro, e ela é grande, se vocês quizerem viver lá, fiquem a vontade, eu fico viajando o ano todo, então ela ficaria vazia.”

Narrador: “Os jovens se olham enquanto pensam na proposta que Theodore havia feito.”


...17:39pm...

Tommy: “Tem certeza disso mesmo Theodore?”

Theodore: “Claro, senão eu num teria comprado seis camas, não concorda ?”

Narrador: “Theodore ajuda os entregadores da loja de moveis a descarregar tudo que comparam, um tempo depois, todas as camas ja estavam montadas, e todos se preparavam para jantar, Theodore então conta toda a verdade sobre sua origem e sobre como ele se sustenta, os jovens parecem surpresos mas nenhum deles fica assustado.”

Paulie: “Então você mata pessoas ?*pergunta Paulie com a boca cheia*

Theodore: “Depende da missão, mas eu prefiro usar dardos anestesicos.”

...20:00pm...

Narrador: “Todos terminam de comer, e se preparam para dormir, apenas Theodore e Tommy estão sentados na varanda da casa, conversando calmamente.”

Tommy: “Ei, que tal você nos treinar, não para sermos mercenários, só para sabermos nos defender.”

Theodore: “Depende, se vocês prometerem não usar o conhecimento para roubar, eu posso ensinar algumas coisas, não quero coloca-los nessa porcaria de vida de mercenário.”

PARTE: 1,5 “Descrições.”

Paulie. “Paulie era um garoto baixinho, 15 anos, perto de 1.50cm de altura, cabelos ruivos bem claros, olhos verdes, pele clara, gordinho e sardento, Paulie adorava seus amigos, e fazia de tudo para acompanhar o ritmo deles.

Claire, “Claire era uma garotinha bem nova, 9 anos de idade, cabelos pretos lisos na altura do ombro com um lacinho vermelho do lado esquerdo, pele clara, 1,35cm de altura, olhos negros, Claire nunca fala mas nem por isso ela deixa de sorrir, está sempre brincando com seus amigos.

Frank e Hank. “Os gemeos eram identicos,19 anos, cabelos loiros curtinhos, pele clara, olhos castanhos, sempre disputando para ver quem era o melhor, tinham estatura mediana perto de 1,60cm.

Elizabeth: “Elizabeth ou Liz,17 anos, tinha cabelos loiros abaixo dos ombros, olhos azuis escuros, 1,60cm de altura, pele clara, Liz age como se fosse a irmã mais velha de todos do grupo, sempre preocupada com eles, faz de tudo para que seus amigos fiquem bem.”
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Theodor
level 0
level 0
avatar

Mensagens : 28
Data de inscrição : 10/11/2009
Idade : 30

MensagemAssunto: Re: Desejos...   Seg Jan 31, 2011 4:26 am

PARTE: 2 “Vento da mudança.”

Narrador: “Theodore e as crianças estão passeando pelo bairro, e aproveitam para tirar uma foto com todos juntos, Theodore fica no meio e as crianças em volta dele.”

Theodore: “Vou guardar essa foto comigo pessoal.”

Narrador: “Nas proximas semanas, Theodore ensinou defesa pessoal para as crianças, ensinou movimentos, posturas, pontos fracos, tudo que ele sabia sobre combate, depois de conhecer as crianças, pouco Theodore saia em missões, e quando ele saia, geralmente eram missões curtas, e proximas de sua cidade, ele havia se acostumado com a presença das crianças e pouco lembrava da vida antes deles aparecerem, finalmente Theodore sabia como era fazer parte de uma familia, e as crianças sentiam o mesmo.”

...três meses depois...

...7:55am...

Narrador: “Mais um dia começa, e todos estão satisfeitos com suas vidas. Tommy e seu grupo, se oferecem para fazer as compras da semana, numa mercearia perto de casa, Theodore concorda e fica preparando algumas coisas para sua próxima missão.”

...9:55am...

Theodore: “Nossa, eles estão demorando, acho melhor sair para procura-los.”

Narrador: “Theodore sai de sua casa e caminha até a mercearia, chegando lá, ele pergunta ao dono do lugar se ele havia visto as crianças, o homem confirma que eles passaram por la, mas que ele tinha ouvido barulho de briga vindo do beco, Theodore então resolve investigar.”

...40 minutos antes...

Narrador: “Tommy e seus amigos saem da mercearia e resolvem cortar caminho pelo beco, nessa hora dois homens encapuzados saem de uma van e tentam sequestrar o grupo, que se defende habilmente, num golpe de sorte os sequestradores consegue agarrar Claire.”

Homem Encapuzado: ”Todo mundo parado ou essa pequenininha vai pro saco.”

Narrador: “o grupo se distrai com a ameaça do homem, dando uma brecha para o outro homem disparar um spray sonifero no ar, fazendo todos dormirem, os homens colocam todos na van e saem em disparada.”

...tempo atual...

Narrador: Theodore está no beco procurando por alguma pista e encontra as compras caidas no chão pisoteadas, ele fareja todo o lugar e encontra o cheiro dos sequestradores, o cheiro está a algumas quadras de distancia, Theodore chega sorrateiramente e encontra a van vazia, e dois homens perto dela contando dinheiro, ele então dispara na direção dos homens e atinge um deles com uma cotovelada na nuca fazendo o homem desmaiar na hora, enquanto o outro levanta com o susto, Theodore acerta um soco na boca do estomago do homem.”

Theodore: “Onde estão as crianças ?? *segura o homem pelo colarinho*

Homem Misterioso: “Não sei do que você está falando *cospe sangue no chão*”

Theodore: “Onde eles estão Diabo...só vou perguntar mais uma vez *joga o homem no chão e saca uma pistola USP*

Homem Misterioso: “Já disse não sei do que está falando *Theodore atira no joelho do homem que grita de dor*...Tá bom tá bom, só não me machuca mais, eu recebi uma ligação dizendo para levar crianças de rua para um laboratório, crianças que ninguem sentiria falta.”

Theodore: “Escolheu as crianças erradas meu xapa, para onde vocês as levaram ?”

Homem Sangrando: “para os laboratórios Ken no centro da cidade, perto do parque, entregamos elas para um tal de Doutor Ken.”

Theodore: “Ken ?!, aquele maldito, quem diria que era assim que ele conseguia suas cobaias, grrr, vou recuperar as minhas crianças, brigado pela ajuda, xapa *da uma coronhada no homem que cai desacordado*

Narrador: “Theodore, rouba a van dos sequestradores e dirige até seu barracão, chegando lá ele pega varias bombas-relogio, um fuzil Colt M4, sua pistola MK.22, um cinto com varios pentes e uma faca de combate bem afiada.”

Theodore: “Aguentem firme crianças, estou chegando.”

Narrador: “Theodore chega no laboratório, e estaciona a van, pega sua MK e fica com ela na mão por baixo do sobretudo, ele entra com tudo no prédio e dispara um dardo no pescoço da recepcionista antes que ela possa fazer nada, as pessoas que estavam na entrada do prédio saem correndo gritando em panico, Theodore então pega o elevador para o subsolo numero três, o mesmo de sua missão de certo tempo atras, chegando la, ele olha capsula por capsula procurando alguma das crianças, sem resultado, Theodore segue até o centro do laboratório e começa a bisbilhotar a mesa do Doutor Ken, ele então encontra um botão que abre todas as capsulas, com todas as cobaias soltas, Theodore começa a chamar o nome das crianças, até que encontra Claire.”

Theodore: “Claire, você está bem ? ninguem te machucou ?? *ele abraça Claire aliviado*, venha vou te tirar daqui.”

Claire: “Ti..Ti..Titio...Tom...amigos...subsolo...quatro...ajudar...”

Theodore: “Certo, vamos la salvar eles, perai...você falou ???”

Claire: “Ajudar...Titio...vamos...”

Narrador: “Theodore arma algumas bombas-relogio nas caixas de força e aciona o timer para uma hora, ele então pega Claire no colo e parte com ela para o subsolo quatro.”

Theodore: “Ei cambada esse lugar vai explodir, vão todos embora pelas escadas rapido.”

Narrador: “Chegando no subsolo quatro, haviam mais algumas capsulas, Theodore vigia a sala toda e não encontra nenhum guarda, ele então abre as capsulas uma por uma pelos controles que estavam na porta delas, Theodore indica a saida para as pessoas que ele liberta, e finalmente encontra o resto do grupo, agora livres Tommy e os outros ajudam Theodore a armas as ultimas bombas, e se dirigem para a saida.”

Tommy: “Onde nós estamos Theodore ? como você conhece esse lugar?.”

Theodore: “Esse é o laboratório do Doutor Ken, aquele que eu contei de uma missão antiga, parece que ele sequestra pessoas na rua para usar como cobaias em seus experimentos.”

Doutor Ken: “Isso mesmo, graças a você eu perdi todas minhas cobaias seu mercenario entrometido.”

Theodore: “Ninguem mandou você sequestrar minha familia...”

Doutor Ken: “Isso não importa mais, vou prender todos vocês e depois recupero aqueles que fugiram. *o Douton tira uma seringa de seu bolso e injeta no proprio braço*.”

Narrador: “O doutor cai de joelhos no chão começando a se transformar, Theodore aproveita a chance para sai correndo com as crianças, chegando no térreo Theodore conta seu plano.”

Theodore: “Certo vocês pegam a van que eu parei la fora e seguem para nossa casa, enquanto isso eu sigo para direção oposta para distrair o Doutor, e aqueles 150 guardas...que ...acabaram... de...aparecer *Theodore fica desesperado com a situação*

Narrador: “Theodore manda as crianças fecharem os olhos e atira uma granada de flash, deixando os guardas atordoados, aproveitando a chance para as crianças entrarem na van, Theodore então corre na outra direção, atirando para cima tentando atrair os guardas. Seu plano da certo e ele pode ver as crianças se distanciando sem nenhum guarda atras deles.”

Doutor Ken/Anomalithor: “Seus inuteis peguem aquele mutante de uma figa, PEGUEM ELE.”

Narrador: “Helicopteros aparecem por cima do prédio, Theodore corre em direção ao parque, o mesmo que ele enfrentou Veslav tempos atras, ele corre entre as arvores atirando nos soldados, Theodore então para, mira bem e começa a atirar na cabine dos helicopteros, que perdem o controle e caem no meio do parque, causando grandes explosões, ele aproveita essa chance para se distanciar, mas não percebe que os guardas estão chegando pela frente dele tambem, os guardas começam a atirar freneticamente, atingindo Theodore no ombro esquerdo e em sua barriga.”

Theodore: “Guh, droga, eu fui descuidado.*atira de volta acertando varios soldados*”

Narrador: “Theodore continua correndo e atirando, enquanto ele está de costas ele recebe mais dois tiros nas costas e começa a perder velocidade, ele continua atirando e percebe que matou o ultimo soldado, sem força e gravemente ferido, Theodore sente um cheiro forte chegando.”

Doutor Ken/Anomalithor: “Te achei mutante *fala num tom estrondoso estremecendo a atmosfera.”

Theodore: “Droga...”

Narrador: “Theodore procura por munição e percebe que só sobrou sua faca, então ele a empunha e se prepara pro combate, o Doutor estava grotesco, um braço maior que o outro, asas de morcego, péle cinza e presas gigantes saindo da boca. Theodore se levanta com dificuldades e percebe que sua regeneração não está funcionando, o Doutor solta uma gargalhada enorme.

Doutor Ken/Anomalithor: “Não consegue se curar ? pois é, eu peguei uma amostra de seu DNA da ultima vez, e criei uma bactéria que bloqueia sua cura e implantei nas balas de todos soldados, agora você ja era.”

Narrador: “O doutor voa rapidamente na direção de Theodore, estocando o mutante cum uma faca toda espinhada, ele então estoca varias vezes, deixando Theodore caido no chão sangrando gravemente, com suas ultimas forças Theodore tenta se levantar, mas seus joelhos não conseguem sustentar seu corpó, quando o doutor prepara o golpe final, surge Tommy pelas costas do doutor e injeta uma seringa nas costas dele.”

Doutor Ken/Anomalithor: “GUAHH, o que você fez comigo moleque !!?!”

Tommy: “Te injetei uma seringa que achei no seu laboratório antes de fugir *deixa a seringa enfiada e se afasta do Doutor*”

Narrador: “O doutor começa a derreter até não sobrar mais nada no chão, Tommy então percebe Theodore caido no chão sangrando gravemente.”

Tommy: “Por que você não está de curando Theodore ?! *olhando preocupado para os ferimentos*”

Theodore: “Esquece isso, aquele doutor me envenenou com uma bacteria que anula meus poderes, COFF COFF *tosse uma quantidade grande de sangue*, aqui pegue esse cartão, quero que você ligue para esse homem e conte tudo o que aconteceu...COFF COFF”

Tommy: “Tente não falar, você tem que poupar suas forças, vou conseguir ajuda aguenta ai.”

Theodore: “Não, não vá, num tem mais jeito, meu pulmão ta enchendo de sangue COFF COFF, num tem mais jeito, toma fica pra você *entrega a foto de todos eles juntos*, sabe, sempre achei que morreria sozinho, que sorte que eu tive de encontrar com vocês, me diga, os outros estão seguros ? COFF COFF”

Tommy: “Estão sim, *chorando* você não pode morrer cara, aguenta firme...”

Theodore: “Por que essa cara triste ? quero que você vá até meu barracão, no subsolo tem uma maleta com dinheiro, pegue ela, e acione todas as bombas daquele lugar, quero enterrar todas aquelas armas, mas num fica triste, você vai poder me ver sempre que quizer, sabe , eu vou viver, mesmo que seja só em suas memorias, eu não poderia imaginar um fim melhor, fico grato que tenha conseguido salvar vocês...”Coff Coff, a..de..us...Tommy...Gun...

Narrador: “Tommy tentou falar mais coisas, mas Theodore ja havia partido, deixando uma lagrma solitaria correr pelo seu rosto ensanguentado, um tempo depois, os outros garotos chegam e encontram Tommy ao lado do corpo de Theodore, derrepente a chuva de lagrimas começa, partindo o silencio da noite com seus gritos desesperados.”

Frank: “Não !!! não !!! não morre Theo, num morre cara, num deixa agente denovo. *desaba em lagrimas*

Claire: “Titio...acorda, num é hora de dormir, acorda por favor, não vai embora, eu preciso de você...*agarrando o braço de Theodore*

Elizabeth: “Vem comigo Claire, *abraça a pequenininha por tras enquanto chora em silencio*”

Paulie: “GUAAAAHHH, quem vai me ensinar as coisas agora, eu não cheguei nem a me despedir dele !! GUAAAAHH.”

Hank: “Você nos mostrou como é ter uma familia, só pra tirar isso de nós todos, não é justo Theodore, ainda não era hora de partir...*Tentanto esconder as lagrimas*”

Narrador: “Os primeiros raios de sol começavam a brilhar, os jovens decidiram honrar o corpo de Theodore uma ultima vez, eles juntaram gravetos e folhas secas, e fizeram uma armação de madeira, colocaram o corpo de Theodore em cima, forraram com as folhas, e acenderam usando o isqueiro de Tommy, enquanto o corpo do mutante queimava, os garotos bateram continencia e partiram silenciosamente, deixando o corpo em chamas na margem do lago, bem no centro do parque, Tommy segue as intruções de Theodore, pega o dinheiro e explode o barracão, deixando o passado para tras, todos eles retornam até sua casa...”

Tommy no celular: “Alô ?? é o Jeremy falando ?, estou ligando em nome de Theodore....”

FIM
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
 
Desejos...
Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» QUIBROTE-HATAAVÁ. (Nm.11) A Sepultura dos desejos.
» QUIBROTE-HATAAVÁ. (Nm.11) A Sepultura dos desejos. Sua participação aqui!

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
 :: Histórias solo :: Theodore-
Ir para: